CASAMENTO Liza & Fred - Convento do Espinheiro

22.12.12



“Nascidos a milhares de Kms de distância conheceram-se, apaixonaram-se e resolveram começar uma nova viagem, Juntos!”

Começa assim, a nossa história com a Liza e com o Fred! Com um convite.
Ela de Moscovo, ele Alentejano, decidiram casar em Évora, em Agosto de 2012.
- Casamento em Évora em Agosto??? Vamos assar… - pensou o Staff.

Meses de preparação se passaram antes do grande dia. A expectativa dos noivos – em especial da Noiva – era enorme. Veio até nós depois de ter sido convidada de uma amiga num Casamento de Organização Visi Vici. Amiga essa que também estava ansiosa por estar no lugar de convidada, em vez de Noiva, numa festa nossa… A pressão era grande.

Toda a festa iria decorrer no Convento do Espinheiro, o que fez com que tivéssemos que “enfrentar” a enorme (e complicada) lista de normas que nos foi apresentada para lá trabalhar. Trinta dias antes tinham que ter um briefing detalhado de todos os nossos planos.
Não há margem para acidentes, incidentes, contratempos ou acasos de espécie alguma… Tudo tem que ser projectado, desenhado e apresentado para aprovação do Convento, o que nos fez ficar logo de pé atrás. Mas porque raio é que lhes temos que dizer tanta coisa? Os nossos Liza e Fred confiam em nós ... pronto! Somos profissionais, andamos nisto há 12 anos!

Tanta exigência fez-nos sair de Lisboa um pouco desconfiados do que nos esperava. Aliás, nem o dia augurava nada de bom. Era dia 25 de Agosto e um céu pesado, cinzento e chuvoso acompanhou-nos durante toda a viagem. Quantos mais quilómetros andávamos, mais chovia. Havia risos nervosos por parte da equipa de cada vez que os limpa-para-brisas aceleravam.
Enfim, chegamos. Debaixo de chuva e apreensivos, descarregamos os camiões, sempre na companhia de um enorme Labrador que por lá andava a empatar.

Até que o encontro se deu: Visi Vici frente a frente com Nuno, o nome por trás dos e-mails do Convento do Espinheiro. E que encontro pacífico! ...UAU! Que simpático!!! Ao contrário dos filmes nas nossas cabeças, fomos recebidos com toda a gentileza por parte de todos! Sempre prestáveis, simpáticos e incansáveis, coordenámos esforços e toda a festa se passou sem percalços. Até a chuva se cansou de nos fazer frente e deu lugar ao solinho alentejano!

Agora sim, o dia começava a descomplicar! A Cerimónia iria ser a céu aberto, o Cocktail no relvado e os saltos altos não iriam atolar na lama.


You Might Also Like

0 comentários